LINHAS DE PESQUISA

 1)          Tradição e inovação: uma análise comparada entre espaços de dança de salão da Zona Norte, do Centro e da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro

Pesquisadora: Maria Inês Galvão Souza

Orientação: Evelyn Furquim Werneck Lima

A partir da década de 1990 aproximadamente, é possível identificar o aumento da presença da dança de salão na cidade do Rio de Janeiro. Essa pesquisa tem como intuito investigar as relações de sentido e significado que os indivíduos estabelecem entre o espaço e o modo de viver a dança. Como pesquisadores quando nos aproximamos desse cenário tão complexo, repleto de códigos e tensões ocasionados pelas diferenças e peculiaridades de cada espaço, temos que ter um olhar cuidadoso e menos preconceituoso. Assim, tentamos captar o fenômeno observado a partir de questões que abranjam a maneira como o cidadão comum experimenta a dança. Serão enfocadas a compreensão dessa experiência, a motivação da escolha dos bailes freqüentados e as características do entorno urbano. Partindo da idéia central de que os atores sociais das danças de salão experimentam o espaço como um grande palco da vida, percebemos que colocam em prática valores, desejos e prazeres centrais de suas formas de viver. A realidade vivida e o salão de dança estabelecem uma relação de continuidade, transformando-se num campo fundamental de produção de cultura. Nesse sentido, essa pesquisa tem como objetivo discutir as representações dos conceitos de tradição e inovação nas práticas de dança a partir de uma análise comparada entre bailes da Zona Norte, do Centro e da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro. Investigaremos as representações dos pertencentes ao campo (atores sociais) e os elementos utilizados na “encenação” tais como a forma de dançar, a utilização do espaço, os trajes preferidos, as qualidades dinâmicas do movimento, os ritmos prediletos, o domínio da técnica, entre outros. Serão também analisadas as possíveis relações do entorno urbano com os discursos e as práticas dos atores. Para alcance do objetivo realizamos uma pesquisa etnográfica em bailes previamente selecionados por sua importância e localização. Foram realizadas entrevistas com freqüentadores e profissionais, bem como uma descrição densa de cada espaço. Para interpretação dos dados coletados utilizaremos os conceitos de representação e prática de Roger Chartier, e de cultura popular e tradição de Mikhail Bakhtin, Eric Hobsbawm e Nestor Canclini.

 

2) Dança de Salão e meios de comunicação: um olhar sobre a influência da televisão

Pesquisadora: Camila do Amaral Gomes

Orientação:  Maria Inês Galvão Souza

 

A presente pesquisa é um dos desdobramentos do projeto Dança de Salão: Tradição e Modernidade na cena Contemporânea, da Companhia de dança contemporânea Helenita Sá Earp. Esta linha de pesquisa surgiu a partir da observação das transformações vivenciadas no campo da Dança de Salão e da inquietação provocada pela crescente propagação desta dança nos meios de comunicação, principalmente na televisão.

Analisando os processos de expansão da mídia, e suas implicações diretas e indiretas na vida de nossa sociedade através das relações do mercado de consumo, temos como objetivo apontar e estudar as transformações resultantes da influência da midiatização na forma como a sociedade vivencia esta atividade de lazer, analisando os aspectos positivos e negativos desta influência.

Com um caráter etnográfico, os dados para a conclusão foram coletados a partir de entrevistas com três categorias de público: acadêmicos da dança, profissionais de dança de salão e público leigo.

Estas entrevistas trouxeram-nos dados importantes para a constatação de que a propagação da Dança de Salão na mídia veio reafirmar, e ainda despertar uma nova fase vivenciada por ela, em que percebemos um abarcamento de novas possibilidades de diálogo com sua essência.

 

 

3) Relações de Gênero: uma investigação sobre o atual papel das damas nos bailes de dança de salão

Pesquisadora: Helena Anastácia Garritano de Oliveira

Orientação: Maria Inês Galvão Souza

Como desdobramento do projeto “Me Divirto Dançando – Uma Etnografia dos Espaços Populares de Dança da Cidade do Rio de Janeiro”, esta pesquisa visa o aprofundamento nas complexas relações de gênero existentes dentro dos espaços populares de dança de salão. Com o objetivo principal de investigar o atual papel da mulher na dança de salão fazendo um paralelo entre as transformações sociais ocorridas a partir da década de 60.

 

4) Dança de salão: novas configurações do campo

Pesquisadora: Jéssyca Monteiro Ferreira

Orientação: Maria Inês Galvão Souza

 

Como um desdobramento do projeto “Me divirto dançando”, este trabalho visa entender a organização na configuração contemporânea da dança de salão a partir da última década do século XX, sob o ponto de vista etnográfico através de entrevistas com personagens destaque do campo. Mostrar o que vem acontecendo no Rio de Janeiro, em relação a esse movimento, contribuindo para o melhor entendimento deste campo e verificando como tal quadro se relaciona com os sentidos e significados da prática para os diversos atores sociais com ela envolvidos.  Apresentar as características básicas do seu trabalho e analisar se este novo fazer se enquadra nas definições de “profissão” expostas por alguns teóricos da sociologia das profissões.

Principal

  Quem somos nós

Linhas de pesquisa

Metodologia

Produções artísticas

Parceiros

Artigos

Fotos

Contato